Uma cabeçada de Joel Tagueu, no período de descontos da etapa complementar, trouxe de volta o sabor dos triunfos e premiou a equipa pela entrega e dedicação ao jogo diante do Belenenses SAD.

A partida da 10.ª jornada da Liga NOS, ficou, desde cedo, marcada por uma ideia de jogo positiva do Marítimo, a assumir o comando das operações, perante um conjunto que fez do rigor tático a sua maior valência.

Ainda assim, os primeiros remates do jogo pertenceram aos Azuis do Restelo, sem colocar, contudo, em sobressaltos o último reduto verde-rubro.

A melhor oportunidade de golo dos primeiros 45 minutos pertenceu ao capitão Zainadine Junior, na sequência de uma bola parada, mas foi superiormente parada pelo guarda-redes Kritskyuk (39′).

A tendência agravou-se na segunda parte, sobretudo após a expulsão do guardião azul a castigar um derrube sobre Alipour à entrada da área do Belém.

Perante os novos dados que o jogo pedia, Milton Mendes foi ajustando a equipa, que respondeu afirmativamente, foi-se aproximando da área adversária e dando a sensação de golos em lances concluídos por Cláudio Winck (65′), Joel (69′).

O tempo foi correndo até final, mas a formação verde-rubra nunca desistiu de procurar o triunfo, que chegou, finalmente, na sequência de uma cabeçada forte de Joel Tagueu a corresponder, da melhor maneira, a um cruzamento milimétrico de Marcelo Hermes (90’+3).

Está concluído o primeiro de três jogos até ao final do ano civil de 2020, seguindo-se já, na próxima quarta-feira, a receção ao Salgueiros a contar para a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal.