Duas intervenções determinantes do guarda-redes e o poste salvaram o campeão nacional FC Porto de uma potencial derrota no Estádio do Marítimo, em partida referente à 20.ª jornada da Liga NOS.

Tudo se passou num minuto, primeiro num lance em que Alipour ganha a frente à defensiva do FC Porto, mas, isolada perante Marchesín, permitiu a defesa do guardião argentino dos dragões (83′)

Na jogada imediatamente a seguir, Zainadine Junior cabeceou para o fundo da baliza portista, mas a bola acabou por embater no poste e sobrar para Leonardo Andrade, que, numa dupla recarga, voltou a proporcionar duas boas intervenções ao guarda-redes adversário (84′).

Colocado em sentido pelo ataque insular, o FC Porto mostrou dificuldades em ultrapassar a estratégia montada por Milton Mendes, contudo voltaria a sorrir com novo momento de felicidade numa grande penalidade cobrada por Octávio (90′) a castigar falta sobre Francisco Conceição.

Estes últimos minutos resumem, de resto, aquilo que foi o jogo também durante a primeira etapa: o FC Porto adiantou-se no marcador na primeira vez em que chegou, efectivamente, com perigo à área do Marítimo, numa bola parada finalizada por Mateus Uribe (20′).

A resposta e dedicação insular anularam o adiantamento portista, também de bola parada, por intermédio de Leonardo Andrade (23′), num lance de laboratório executada na perfeição pela equipa madeirense.

Amir, de regresso à baliza insular, negou o golo ao compatriota Mehdi Taremi durante os primeiros 45 minutos, mas não conseguiu travar o derradeiro remate de Octávio que haveria de sentenciar os três pontos.