1. Retoma da competição: o Marítimo é inequívocamente a favor da retoma da competição; não restem nenhumas dúvidas sobre o tema;

2. Plano de retoma da competição: o Marítimo adere MATERIALMENTE, sem reservas, ao plano, ou seja, aceita todos os aspectos técnicos e demais definidos no plano, isso não está em questão;

3. O Marítimo discorda, como sempre disse coerentemente desde o início, com o procedimento adoptado: não é nem o orgão competente para o efeito, nem é o procedimento correcto, e viola as normas estatutárias e regulamentares em vigor; é um facto incontornável.

4. Por último, para que não haja qualquer dúvida, o Marítimo RENUNCIA à faculdade de impugnar o campeonato com base nas questões ligadas ao Plano de retoma; só não aceita ser coagido a assinar uma declaração ilegal.