É mais uma modalidade oferecida pelo C. S. Marítimo: Padel. E o arranque faz-se com 35 atletas, masculinos e femininos, deixando o presidente Carlos Pereira "muito orgulhoso". 

A cerimónia de apresentação decorreu na noite desta terça-feira nos courts do C.S. Marítimo, situados nas instalações do CTF - paredes-meias com o Estádio do Marítimo -, ao abrigo de uma parceria com esta coletividade - "Os presidente dão-se bem...", gracejou Carlos Pereira. -, na presença da novel Associação de Padel da Madeira, presidida por João Paulo Gomes. "O Marítimo não esperou pelos contratos-programa, construindo um campo de padel e outros dois se irão seguir", informou o líder verde-rubro rodeado dos atletas que formam a secção, entre os quais caras bem conhecidas de outras modalidades: Delfim, Fagundes, Paulo Vieira, Paulo Silva...

Este é mais um passo, de acordo com Carlos Pereira, para que o Estádio do Marítimo seja um novo polo do desporto, não apenas se cingido ao futebol e aos jogos da equipa principal, notando estar aqui a prova de que o clube "é capaz de fazer coisas bonitas sem contrapartidas".

João Paulo Gomes, presidente da Associação de Padel, criada em fevereiro último, confidenciou a "grande satisfação" por ver "nascer mais uma infraestrutura" para a modalidade, iniciativa de um dos clubes, C.S. Marítimo, fundador do organismo de que é líder. "É bom ver o clube líder da Região apostar no Padel", realçou João Paulo, apontando para a 'sua' modalidade a integração "no ranking nacional" e o desejo de ter na Madeira "uma competição internacional".

Já o 'capitão' verde-rubro, o também dirigente Gonçalo Henriques, confidenciou ser "um grande prazer conciliar estas duas funções" e explicou que só quando os dois campos em construção estiveram prontos o Marítimo poderá contar com mais atletas "como é desejo de muitos".

Para já, cada um dos 35 verde-rubros do Padel recebeu um cartão identificativo.

Club Sport Marítimo | Todos os direitos reservados | Administração